Assassino de delegado da PC-PE é detido após troca de tiros
14/03/2016 11:50 em Policia

Foto: Assessoria

Arma apreendida na ação da PRF

Arma apreendida na ação da PRF

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam, na tarde do sábado (12), em Ouro Branco/AL, Erivaldo Barreto da Silva, de 35 anos, condenado pela Justiça pernambucana pelo assassinato do Delegado de Polícia Civil Fernando Luiz Matias de Lima Machado. O crime aconteceu em março de 2009, em Palmares/PE, na frente de familiares da vítima. O acusado já cumpria pena pelo crime, mas fugiu da penitenciária Barreto Campelo, em Itamacará/PE, durante uma rebelião, em novembro do ano passado.

Na tarde do sábado (12), o Paulistinha, como Erivaldo é conhecido, trafegava pela BR 423, próximo ao município de Ouro Branco/AL, quando foi abordado por uma equipe da PRF. Ele estava conduzindo um veículo com placa de São Paulo e viajava com cinco passageiros - uma mulher, um homem e três crianças. Nenhum deles era seu parente e não possuíam passagens pela polícia.

Em um primeiro momento, o acusado disse aos agentes da PRF que não era habilitado e que estava sem documentos pessoais. Os policiais insistiram e Erivaldo forneceu aos agentes o nome, a data de nascimento e outros detalhes de identificação de uma pessoa chamada Abdias.

Durante consultas dos dados informados, os policiais descobriram que o Abdias era habilitado, contrariando o que o suspeito havia falado. Confrontado, ele continuou mentindo, e disse que não tinha mostrado a habilitação porque estava com medo de ser multado. Então foi até o veículo, pegou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e apresentou aos agentes.

De imediato, os policiais verificaram que o documento era falso, e deram voz de prisão ao condutor. Nesse momento, ele saiu correndo, puxou uma arma e atirou contra um dos policiais, que revidou e acertou o fugitivo na perna.

O suspeito, ferido, foi socorrido pela própria equipe da PRF para um hospital em Santana do Ipanema/AL. Enquanto ele estava sendo atendido na unidade de saúde, os policiais rodoviários federais conseguiram a sua real identidade e verificaram que, além de já ser condenado pelo homicídio de Fernando Luiz Machado, ele também responde a mais de 15 processos criminais. Na época do crime, Machado era Delegado Regional da PC/PE, em Caruaru.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE