CSA e CRB voltam a decidir Estadual e com números distintos; veja as campanhas! Entre idas e vindas, Azulão iniciou pré-temporada em dezembro; Galo deu pontapé inicial "às vés
31/03/2018 14:04 em Esportes

Neste domingo (1º), a partir das 16h, o campeão alagoano de 2018 vai começar a ser revelado. Como aconteceu nas duas últimas edições da competição, o favoritismo prevaleceu, colocando mais uma vez CRB e CSA frente a frente na luta pelo título estadual. Com planejamentos distintos, os rivais chegam à grande final com números equivalentes, que fizeram de ambos, inquestionavelmente, os melhores times do certame. 

Do lado regatiano, foram 19 pontos conquistados, sendo 6 vitórias, 1 empate e 1 derrota, o que rendeu ao CRB a melhor campanha da primeira fase. O clube marujo, por sua vez, veio logo atrás, com 17 pontos em iguais 8 partidas, sendo 5 vitórias, 2 empates e 1 derrota.

Este ano, o CRB foi um dos últimos a iniciar sua pré-temporada. Sonhando com o tetracampeonato, a preparação regatiana teve início somente no dia 2 de janeiro - apenas três semanas antes da rodada de abertura. E para faturar mais um troféu, a diretoria apostou na permanência do técnico Mazola Júnior e foi ao mercado para renovar o grupo alvirrubro.

 

Após a Série B do ano passado, Galo se reapresentou apenas no dia 2 de janeiro

FOTO: DOUGLAS ARAÚJO / ASCOM CRB

Ao todo, 19 reforços foram anunciados. Do elenco anterior, seguiram no CT Ninho do Galo, na Barra de São Miguel, apenas cinco atletas: o goleiro Cris, o zagueiro Flávio Boaventura, o lateral Diego, o meia Edson Ratinho e o atacante Neto Baiano.

 

Com o Estadual em andamento, chegaram os volantes Willians Fernandes - com passagens por Flamengo, Corinthians e Internacional -, Feijão (ex-Flamengo e Bahia) e o atacante Mazola (ex-São Paulo, Guarani e Ceará). Completando a lista de contratações, o goleiro Jacsson foi o único a já deixar o clube regatiano.

Diferentemente do rival, o CSA iniciou sua preparação bem antes, com a base do time campeão brasileiro da Série C no dia 11 de dezembro de 2017. Empolgada com a conquista inédita, a diretoria maruja manteve o técnico campeão Flávio Araújo e renovou com 16 atletas. 

 

CSA manteve boa parte do time campeão brasileiro da Série C em 2017 

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS 

Mas o Azulão também contratou, trazendo 11 novos jogadores, entre eles, o atacante Leandro Kível (ex-ASA). Ao longo da competição, alguns atletas deixaram o clube: zagueiro Cristiano, lateral Talisson, volantes Marcos Antônio e Mazinho, e atacantes Maxuell e Juliano Levak.

 

Para compensar as perdas, a diretoria voltou a anunciar um pacotão de reforços, também em razão da má campanha na Copa do Nordeste, contratando mais oito jogadores: zagueiros Xandão, Roger e Rony, o lateral-direito Lennon, meia Lucas Carioca, e atacantes Yago, Josimar e Taiberson.

Caminho até a final

 

Atacante Neto Baiano é o artilheiro do Galo e do Estadual, com 8 gols

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

E mesmo com o tempo escasso de preparação, o CRB começou o campeonato a todo vapor. Logo na estreia, o Galo aplicou uma senhora goleada para cima do CEO: 4x0. Na sequência, venceu o Coruripe fora de casa (2x1) e voltou a golear seu oponente, desta vez no Rei Pelé (5x0 contra o Santa Rita).

 

Por outro lado, o Azulão não começou bem. Diante do Santa Rita - um dos rebaixados do campeonato -, fora de casa, o CSA somente empatou em 2x2. Nas rodadas seguintes, diante de seu torcedor, o time azulino encontrou o caminho das vitórias e passou por Murici (4x0) e ASA (2x1).

 

Marcelo Cabo foi o escolhido para substituir Flávio Araújo no CSA

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

Porém, veio um empate sem gols com o CSE, em Palmeira dos Índios, resultado que custou o cargo de Flávio Araújo no comando do Azulão. O substituto Marcelo Cabo assistiu de camarote o time marujo golear o Dimensão Saúde por 5x0, já pela sexta rodada. Uma semana depois, contra o CEO, em Olho d'Água das Flores, o novo treinador não só comemorou sua primeira vitória à frente do CSA, como também garantiu a liderança do Estadual.

 

Enquanto o CSA se ajustava, o CRB trilhava caminho semelhante, apesar de, na 4ª rodada, ter sofrido sua única derrota no Estadual até aqui, contra o Dimensão Saúde, em Capela, por 1x0. Na partida seguinte, o clube regatiano não saiu de um empate sem gols com o Murici, no José Gomes da Costa. Já diante do CSE, no Rei Pelé, o time bateu o time palmeirense por 2x1 e, mesmo sem agradar, aproximou-se da classificação.

Galo vence clássico

 

CRB venceu o CSA por 1x0 no primeiro Clássico das Multidões de 2018

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

Quando a penúltima rodada da primeira fase chegou, todas as atenções se voltaram para o primeiro clássico das multidões do ano. E foi o Galo - vice-líder do Estadual, com 13 pontos, um a menos que o rival -, quem levou a melhor, contando com o apoio de seu torcedor para assumir a ponta. O atacante Juninho Potiguar aproveitou a falha do goleiro Mota para quebrar a invencibilidade do Azulão.

 

Classificados, CRB e CSA entraram em campo no dia 7 de março apenas para decidir a ordem dos confrontos das semifinais. Em Arapiraca, o Galo venceu o clássico diante do ASA, por 2x1, e avançou como líder da competição. Já em Maceió, o Azulão voltou a encontrar dificuldades, mas passou pelo Coruripe, com gol de Michel Douglas, e garantiu a 2ª colocação.

Semifinais

A exemplo do que ocorreu em 2017, CSA e ASA voltaram a decidir uma vaga na grande final. No primeiro confronto, no Coaracy da Mata Fonseca, o Alvinegro soube aproveitar o mando de campo e derrotou o Azulão por 1 a 0, com gol do lateral Chiquinho, resultado que obrigou o time do Mutange a vencer o jogo da volta para ficar com a vaga. 

 

Boquita marcou o gol que garantiu o CSA na final do Alagoano, aos 51 minutos do segundo tempo

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS 
Já em Maceió, foi emoção até o último minuto. O zagueiro Leandro Souza, de cabeça, abriu o placar para o Azulão, aos 27 minutos. E a torcida azulina já fazia a festa nas arquibancadas do Trapichão quando viu o atacante Jean Carlos deixar tudo igual, aos 47. O placar era o bastante para o ASA, mas, no apagar das luzes, Boquita acertou um chutaço da entrada da área e garantiu a classificação azulina.

 

Na outra chave, o CRB - que também entrou em campo com podendo jogar por dois resultados iguais - teve o Coruripe pela frente. No jogo de ida, o meia Palhinha até deu esperança à torcida alviverde após marcar de pênalti. No entanto, Juninho Potiguar e Ayrton, com um golaço cada, deram a vitória ao Galo no Gerson Amaral.

 

Goleiro regatiano João Carlos teve grande atuação diante do Coruripe

FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS
No Trapichão, o time alvirrubro até levantou dúvida em seu torcedor, mas, com o goleiro João Carlos e o artilheiro Neto Baiano inspirados, não deu outra. O Galo voltou a vencer, desta vez por 2x0, e assegurou sua vaga em mais uma final, a sétima consecutiva do CRB.

 

No primeiro confronto da decisão, neste domingo (1º), a torcida azulina vai estar em maior número nas arquibancadas do Rei Pelé, com promessa de grande público. Já na finalíssima, será a vez de o torcedor regatiano ocupar 70% da capacidade do Trapichão, em duelo certamente recheado de emoção. Que vença o melhor!

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE