Após assédio, Estado diz que vai exigir capacitação de transportadores escolares
09/05/2018 12:46 em POLÍTICA

Após um motorista que presta serviço de transporte escolar para o Estado ser preso em flagrante suspeito de assediar alunos do Cepa, a secretária estadual de Educação, Laura Souza, informou que cobrou da empresa contratada qualificação mais adequada para os condutores. A intenção, segundo a gestora, é evitar que episódios semelhantes se repitam.

Durante entrevista à imprensa, momentos antes de inaugurar a obra de reurbanização do Cepa, a secretária disse lamentar o fato ocorrido com estudantes da rede estadual. E ressaltou que todos os esforços estão sendo feitos para garantir a integridade dos alunos.

"Já fizemos contato com a empresa e cobrei realização de cursos de capacitação, já que os motoristas de transporte escolar exercem uma atividade diferenciada e precisam de instruções para executar o trabalho adequadamente", afirmou.

De acordo com ela, as vítimas do assédio sexual vão ter direito à assistência social e psicológica, caso necessitem, por parte da Secretaria de Educação do Estado. Os familiares delas também podem ser assistidos.

Já Márcio André Guedes da Silva, de 39 anos, foi afastado do trabalho e deve ser desligado da empresa. "Se depender do Estado, ele não mais presta serviço do transporte escolar para o poder público", avisou a secretária.

"Este é um caso isolado, é a primeira ocorrência que tivemos conhecimento e vamos garantir que isto não aconteça mais", assegurou. 

 

O condutor suspeito foi levado para a Central de Flagrantes, no bairro do Farol, onde foi autuado pelo delegado Rubem Natário.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE