Prefeitura vai abrir inquérito para apurar falta de atendimento à gestante
20/06/2018 10:24 em MACEIÓ ALAGOAS

O prefeito de Teotônio Vilela, João José Pereira Filho (PSDB), se pronunciou nas redes sociais, na noite desta terça-feira (19), sobre a denúncia da família de Maria Quitéria de Oliveira Moreira, de 42 anos, que estava com 9 meses de gestão e peregrinou por quatro hospitais após começar a sentir dores. O pai da criança, o vigilante e motorista no município, José Elias da Silva, conversou com a O SITE, e contou que a equipe do hospital da cidade mandou a gestante, mesmo com dores, voltar para casa. O parto foi realizado na Maternidade Santa Mônica, mas o menino estava morto. 

Joãozinho Pereira afirmou que um inquérito administrativo será aberto para apurar os detalhes do ocorrido. "Desde de cedo que estamos tomando as medidas necessárias para abertura de inquérito administrativo, para apuração dos detalhes e punir administrativamente os envolvidos", destaca. 

O prefeito falou ainda que a gestão busca fazer um trabalho diferenciado com a Secretaria Municipal de Saúde e que existe uma equipe para lidar com as urgências e emergências no hospital. "Está culpa eu não carrego!!! Pois a população de nossa cidade sabe muito bem nossa história. Transformamos nossa cidade e reduzimos os altos índices de mortalidade infantil, pois este é o nosso verdadeiro propósito, salvar e cuidar de nossas crianças, pra isso que cheguei em Teotônio Vilela". 

O gestor de Teotônio Vilela criticou ainda a repercussão do ocorrido nas redes sociais e finalizou destacando que estará atento a apuração do caso. 

Confira a nota na íntegra:

 

Hoje parei um pouco e pensei, de que é feito o ser humano? Muitos podem responder, de carne e osso! Mas nos seres humanos, somos feitos de uma explosão de sentimentos. Por isso que escrevi a vcs, sobre o fato ocorrido com uma gestante de nossa cidade, em 3 linhas de sentimentos. Como Gestor, Pai e Observado do Mundo Digital. COMO GESTOR, desde de cedo que estamos tomando as medidas necessárias para abertura de inquérito administrativo, para apuração dos detalhes e punir administrativamente os envolvidos, pois nosso município tem 2.500 funcionários públicos, que lutam no dia a dia, para servir da melhor maneira possível toda nossa população, em diversas áreas. É impossível eu estar em todos os setores, fiscalizando 24 horas a todos. Fazer saúde não é fácil, a responsabilidade é muito grande, além de Prefeito, tive a coragem de colocar minha esposa como Secretária de Saúde, por acreditar em seu potência, dedicação, sensibilidade e amor ao próximo. Izabelle não está pra brincar, ou ocupar um cargo por vaidade ou pra fazer mal algum a nossa população. Vejo sua luta diária, pra alinhar a equipe, são cursos, capacitações e ajustes para organizar cada setor. Deixamos muitas vezes de estar em família, pra dedicar nosso tempo a um projeto diferenciado, de fazer saúde de qualidade. Nem eu e nem minha esposa Izabelle, teremos o peso na consciência da morte deste bebê. Pois temos a consciência tranquila, que fazemos o máximo para salvar vidas, e que casos como este possam ser evitados, pois existe uma equipe responsável para lidar com Urgências e Emergências no Hospital. COMO PAI, deixo aqui meus sinceros sentimentos de pesar, nenhuma explicação minha, irar suprir a ausência de um filho tão desejado, infelizmente a vida tem o seu caminho e nem sempre acontece exatamente como desejamos. Na vida tudo tem seu propósito e é possível que mais na frente, entenda tudo isso que aconteceu. Peço a Deus que ilumine e abençoe esta família, neste momento tão difícil de dor e exposição social. Que ela esteja em paz ao lado do Senhor??. COMO OBSERVADOR DO MUNDO DIGITAL, fico me perguntado, se existisse redes sócias ou grupos de What Zap nos anos de 1998 a 2001 ? Quando nossa cidade tinha o título, de cidade onde mais morria criança no Brasil. Foi até matéria de Fantástico! Imaginem como seriam feitos estes vídeos e fotos naquela época....... Será que estamos preparados a tamanha exposição de nossas vidas em redes sociais ? Acredito e penso que tudo tem limite e existem órgãos competentes, para qualquer cidadão buscar seus direitos. Finalizo agradecendo a Deus, por ter me dado a oportunidade como Prefeito, de salvar muitas crianças, que eram conhecidas como anjinhos, que morriam por pleno descaso do Poder Público daquela época, está culpa eu não carrego!!! Pois a população de nossa cidade sabe muito bem nossa história. Transformamos nossa cidade e reduzimos os altos índices de mortalidade infantil, pois este é o nosso verdadeiro propósito, salvar e cuidar de nossas crianças, pra isso que cheguei em Teotônio Vilela! Obrigado e estarei atento a apuração do ocorrido.

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE