Assembleia rejeita projeto que proibia automação de caixas eletrônicos em AL
08/07/2018 18:38 em POLICIA

Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) classificou como inconstitucional o projeto de lei de número 473/2017 que visava proibir a o autoatendimento dos caixas de pagamento nos supermercados e similares em todo o estado de Alagoas.

O projeto é de autoria do deputado Galba Novaes (MDB) e, conforme o texto apresentado ao parlamento, projetava a proteção dos postos de empregos que poderiam ser extintos no estado. Contudo, a matéria nem chegou a ser discutida em plenário e foi sepultada na comissão. 

 

De acordo com o presidente da Associação dos Supermercados de Alagoas (ASA), Raimundo Barreto, a entidade era contra a aprovação da matéria por entender que a automação dos caixas é algo natural, que está acontecendo em todo o mundo. Barreto destacou, ainda, que os postos de trabalho não serão ameaçados pelo serviço de autoatendimento, já que apenas uma pequena parte seria afetada com a medida. 

"As pessoas vão seguir trabalhando. Muita pouca coisa vai mudar. O que não pode acontecer é Alagoas ficar fora deste cenário com um serviço e uma mudança que está sendo realizada em várias localidades do Brasil, sendo que em outras regiões do mundo já é uma realidade. É um serviço que garante qualidade e dinâmica no pagamento dos produtos nos supermercados que já o têm em funcionamento". 

O projeto de lei que foi derrubado na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, além de proibir a automação, queria, também, a aplicação de multa no valor de R$ 5 mil e até a cassação do alvará de funcionamento dos supermercados. "Em 2017, foram fechados 32 mil postos de trabalho, com cerca de 5 mil só em Maceió. Daí, a nossa iniciativa de propor a preservação dos postos de trabalho, protegendo os pais e mães de famílias de Alagoas", disse Galba Novaes.

 

As grandes redes de supermercados do Brasil estão iniciando a instalação de caixas de autoatendimento. Em Alagoas, algumas poucas unidades já dispõem dos equipamentos de autoatendimento em funcionamento. O principal argumento de quem já utiliza o serviço é que o autoatendimento evita as grandes filas, além de garantir maior segurança. O serviço é conhecido como "Self Checkout". 

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE