Estado descumpre lei de promoção e revolta militares
10/08/2018 - 10h26 em politica

Militares alagoanos cobram do governo do Estado o cumprimento da lei de promoção dentro da corporação para policiais e bombeiros. No último mês de março, o Tribunal de Justiça (TJ) já havia declarado a norma constitucional, mas, para terem os direitos assegurados, integrantes das tropas precisam acionar a Justiça. Até ontem, somente por meio da Associação das Praças Militares de Alagoas, já há mais de 300 sentenças favoráveis à espera de execução pelo Executivo. A direção da entidade informa que deve propor nova ação para solicitar a prisão de quem descumprir com as determinações judiciais. “Há uma rotina praticamente aplicada como regra pelo Estado em não conceder a promoção. O governo tem utilizado como justificativa a oneração da folha de pagamento para além dos limites permitidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal e a gente fica entre a maré e o rochedo. Só quem sofre são os pequenos. Cobramos a aplicação da lei e somente recebemos um ‘não’ como resposta”, declara o sargento da reserva, Wagner Simas, presidente da Associação das Praças de Alagoas.

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE