Acusado revela que matou Silvânio Barbosa para ele não pedir socorro após facada
29/11/2018 20:34 em POLICIA

Réu confesso no assassinato do vereador Silvânio Barbosa, morto a golpes de faca em setembro deste ano, Henrique Matheus da Silva Sousa, de 18 anos, concedeu entrevista à equipe da TV Ponta Verde. Recolhido no presídio do Agreste, o jovem contou detalhes do crime ocorrido dentro do apartamento da vítima, no Benedito Bentes, em Maceió. 

Confirmou - mais uma vez - que praticou o assassinato, mas sob efeito de drogas e teria reagido porque não queria ter relações sexuais com a vítima. 

 

A entrevista, conduzida pelo repórter Wadson Correia, foi ao ar na tarde desta quinta-feira (29). Henrique Matheus conta que não lembra detalhes do dia em que assassinou Silvânio, mas que se recorda que o vereador pediu para não morrer e mesmo assim resolveu matá-lo porque a vítima iria pedir socorro.

Durante a entrevista, Henrique Matheus pediu desculpas aos parentes de Silvânio e disse que pode ser assassinado dentro ou fora do presídio. "Ele pediu água e um travesseiro. Já estava ferido. Não lembro de tudo que aconteceu. Quando ele me viu saindo, ele veio atrás de mim. Neste momento, pensei que ele iria gritar e pedir socorro para as pessoas. Se ele gritasse, eu seria pego", afirma o acusado. 

Já depois do assassinato e já na Paraíba, onde vivia e para onde fugiu, lembrou do momento da prisão. "Quando eu estava na Paraíba um advogado viu o carro que eu tava e o reconheceu, então a polícia da Paraíba veio atrás de mim. Me levaram para a delegacia, botaram um saco na minha cabeça e bateram em mim. Eu contei o que aconteceu", relatou o acusado, sem especificar quais policiais - se da Paraíba ou de Alagoas - teriam praticado os maus-tratos.

 

Amigos, colegas e parentes participaram do adeus ao vereador de Maceió

FOTO: LUIZ LUAN

 

 

A faca utilizada para praticar o crime foi levada pelo jovem - escondida na camisa - e não foi vista por Silvânio. Henrique conta que conheceu Silvânio, no local de trabalho, nas imediações de um supermercado na parte alta Maceió, onde vendia cadeiras. Depois o vereador fez o contato com o acusado e marcou para se encontrarem. 

Henrique foi preso após operação deflagrada pelas polícias da Paraíba e de Alagoas. As investigações apontaram que Silvânio Barbosa foi esfaqueado e agonizou por cerca de três horas antes de morrer. 

O crime ocorreu no dia 6 de setembro, no apartamento da vítima, no Benedito Bentes, parte alta de Maceió. Henrique foi preso no interior da Paraíba, três dias depois, quando a polícia apreendeu o carro e vários outros pertences de Silvânio. 

COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE