Ex-jogadores denunciam abuso sexual infantil em clubes do futebol inglês
02/12/2016 14:51 em Mundo
 
Andy Woodward relatou seu caso em entrevista à BBC   (Crédito: BBC) Andy Woodward relatou seu caso em entrevista à BBC (Crédito: BBC)

O futebol inglês e todo o Reino Unido estão abalados depois que um escândalo de abuso sexual infantil em diferentes clubes veio à tona. A gravidade assusta: até o momento, 350 pessoas se apresentaram à polícia como vítimas, enquanto a linha telefônica aberta para denúncias registrou 860 ligações em 7 dias.

Os números, entretanto, devem continuar a subir e o caso tem potencial para se tornar o maior escândalo dessa sorte já observado no país. Maior até que o protagonizado pelo ex-apresentador da BBC, Jimmy Savile, que violentou centenas de crianças por décadas.

Escândalo

Tudo começou com o jornal The Guardian, que em meados de novembro publicou uma entrevista com o ex-jogador Andy Woodward (que atuou em times como o Sheffield United) na qual revelou ter sofrido abusos nas mãos de Barry Bennell, ex-treinador dos times de base de times como Manchester City, Stoke City e Crewe Alexandra.

O pesadelo começou aos 11 anos, quando ele começou no Crewe Alexandra. A partir daí, foram anos calado, com ataques de pânico e pensamentos suicidas até que, aos 43 anos, finalmente conseguiu falar sobre o assunto. O fez, disse à reportagem, para se libertar e encorajar que outras vítimas do seu predador procurassem justiça.

Dias depois, seu desejo começou a se realizar quando outro jogador de futebol veio à tona ao The Guardian e disse também ter sido uma vítima de Bennell. Steve Walters, que em 1998 se tornou o jogador mais novo a atuar no Crewe Alexandra, tampouco havia conseguido falar sobre o assunto até agora, aos 44 anos.

Os dois casos, no entanto, se revelaram a ponta do iceberg de um escândalo muito maior e que abalou as estruturas do futebol inglês. Há poucos dias, David Eatock, ex-jogador do Newscastle United, entrou em contato com a polícia para denunciar outro ex-treinador, George Ormond. O clube agora é ainda acusado de ter acobertado os casos.

Outro que se viu embrenhado no caso é o Chelsea. Uma reportagem exclusiva conduzida pelo The Telegraph revelou que o clube fez pagamentos milionários a um jogador não identificado que acusou Eddie Heath, um dos principais olheiros do Chelsea nos anos 70, de tê-lo violentado na juventude.

Além de Woodward, Walters e Eatock, David White (que jogou por times como Manchester City e Sheffield United) e Paul Stewart (ex-Liverpool, Manchester City) foram alguns dos atletas que falaram publicamente sobre os abusos sofridos na infância nas mãos de treinadores.

Investigações em curso

As investigações estão em curso. O que se sabe é que há vítimas de diferentes idades e predadores por todos os lados, em vários clubes e não apenas na posição de técnicos.

De acordo com a polícia de Manchester, só na região da cidade, 35 vítimas já se apresentaram e ao menos 10 suspeitos foram identificados. Ao todo, 17 forças policiais estão envolvidas em apurar as denúncias.

Predadores

Bennell e Ormond são predadores sexuais conhecidos das autoridades. Bennell, hoje com 62 anos, foi condenado várias vezes em diversas ocasiões por ter violentado mais de cinco crianças na Inglaterra e Estados Unidos. Em 2015, foi preso novamente após confessar ter abusado um garoto em um acampamento de futebol.

Ormond, 60 anos, por sua vez, foi condenado em 2002 por ter estuprado sete meninos entre 1975 e 1999.

Fonte: Exame
COMENTÁRIOS

PUBLICIDADE